Pular para o conteúdo

Redes sociais, como ela molda você e a educação?

Redes sociais

As redes sociais e outras tecnologias estão entrando cada vez mais cedo na vida dos jovens de hoje em dia, no mundo todo.

Por isso, é necessário entender que a maneira de todas as pessoas se relacionarem mudou e os estudos das crianças precisam acompanhar essas mudanças.

Os pais não devem nunca encarar as tecnologias e as redes sociais como inimigas deles e sim buscar usá-las como aliadas na educação de seus filhos.

A maioria usa redes sociais como distração para se divertir e se entreter, mas não notam a grande capacidade que elas têm de ajudar nos estudos.

Pensando nisso, o artigo a seguir explicará como as novas tecnologias podem servir de apoio na sala de aula, o conceito de cibercultura e a maneira correta de utilizar as redes sociais, oferecendo um melhor aproveitamento.

Como as novas tecnologias ajudam uma sala de aula?

A nova geração que vem chegando nas escolas está crescendo muito mais com a tecnologia fazendo parte das suas vidas.

Seja por se sentirem mais à vontade para usar uma fantasia de índio para homem, por um influencer também ter usado, ou por outros diversos motivos.

Por isso, é fundamental entender como a tecnologia vem influenciando esses jovens na sala de aula e ajudando os professores a adicionarem novos métodos de aprendizagem.

Sabendo dessa influência enorme, fica mais fácil saber porque a tecnologia traz tantos benefícios para a educação nos dias de hoje.

A seguir, veremos alguns exemplos de como as novas tecnologias podem ajudar no desenvolvimento dos jovens em uma sala de aula com poltrona para auditório assento rebatível.

Permite melhor acesso às informações online

Nos dias de hoje, com o acesso a internet sendo tão comum, os jovens já crescem tendo em mente que é fácil pesquisar assuntos a qualquer hora.

Por isso, o acesso a informações é a principal maneira da tecnologia influenciar uma sala de aula, pois os alunos podem fazer pesquisas para realizar atividades.

Além disso, existem muitos aplicativos educativos que ajudam no aprendizado dos jovens, que podem conter materiais de instituições renomadas.

Mas é claro que para achar as informações mais confiáveis é preciso sempre estar atento às instruções dos professores, pois eles sempre auxiliam nas pesquisas.

Melhora o engajamento na sala de aula

A maioria dos professores tem sempre um desafio em comum, que é o de manter o aluno entretido, e com o EAD isso se intensificou mais ainda.

Mas para aumentar o engajamento dos alunos, os professores aderiram à inúmeras ferramentas que haviam sido pouco exploradas, como:

  • Aplicativos educacionais;
  • Quiz interativo;
  • Vídeo aulas;
  • Áudios.

Os materiais com mídias ajudam a dar uma animada na aula, e ajudam o aluno a aprender da maneira mais fácil para ele, mostrando que o professor está lá para apoiá-lo.

O uso da tecnologia ajuda também os alunos a verem como desastres naturais acontecem através de simuladores, assim como conhecer uma obra de arte de um museu em um tour virtual.

Bons detalhes visuais, como um vídeo sobre tecnologia mostrando como uma máquina de pegar bolinhas funciona, atraem muito a atenção dos alunos estando eles fisicamente ou virtualmente em sala.

Expande as fronteiras do aprendizado 

Como já foi mencionado acima, os alunos podem visitar museus, estádios e tantos outros locais através de uma visita virtual.

A tecnologia na educação permite que os professores expandam suas formas de ensinar levando os alunos para lugares virtualmente, usando jogos, vídeos interativos e muito mais.

Essa tecnologia é mais importante ainda em escolas rurais, que estão longe dos grandes centros urbanos ou até em cidades mais pequenas com poucos habitantes e recursos.

Com o acesso a uma boa rede de Internet, esses alunos podem aprender tudo o que quiserem sobre história, geografia e sustentabilidade, entre muitas outras matérias.

Além disso, é possível usar aplicativos de vídeos para apresentar palestras de economia aos alunos, mostrando novas e incríveis experiências para eles.

Incentiva o auto aprendizado

Um ponto muito importante de como a tecnologia influencia uma sala de aula é a ajuda no auto aprendizado dos alunos.

Ninguém aprende da mesma maneira, cada um tem seu tempo, suas limitações e os que aprendem de maneira mais lenta geralmente ficam para trás.

Mas com a tecnologia, os alunos podem rever quantas vezes quiserem os conteúdos passados em sala de aula.

Eles também podem ter acesso a matérias e materiais extras e exercícios que os ajudem a testar o que eles aprenderam em sala de aula.

Com isso, os alunos que precisam de mais tempo para aprender sobre um assunto podem usar seu tempo livre para reforçar os conteúdos e se manter no nível da turma toda.

Ajuda a criar técnicas inovadoras de ensino

A tecnologia não muda apenas a forma como as pessoas pesquisam por informação de corte de cabelo curto masculino, mas também como o aprendizado é passado.

É através dela que as instituições iniciaram o ensino híbrido, o que pode dar mais protagonismo aos alunos dependendo de como ela é usada.

Com essa nova maneira de ensinar, é possível aprimorar as técnicas antigas de aprendizagem e criar novas muito melhores para o ensino.

Qual o conceito de cibercultura?

O termo cibercultura pode ter vários sentidos, mas na maioria é entendido como a maneira sociocultural que vem de uma relação de troca entre a sociedade e as novas tecnologias que surgem.

Seja para a comunicação entre as pessoas, ou para o desenvolvimento de novos negócios como um projeto de salão comercial.

O termo é usado para definir o agenciamento social das comunidades no espaço eletrônico e virtual, que é tão comum atualmente.

Esses lugares vem usando cada dia mais a internet e outras tecnologias como forma de comunicação, ajudando aumentar a aproximação das pessoas no mundo todo.

A relação entre tecnologia, comunicação, informação e cultura, ajudam tanto as pessoas quanto os jovens, a aprenderem da maneira mais fácil como o mundo é.

Como aproveitar as redes sociais da melhor forma?

A seguir, conheça a maneira correta de utilizar as redes sociais, oferecendo um melhor aproveitamento para os alunos.

  1. Criar grupos de estudos 

Criar grupos de estudo para discutir as matérias com outros alunos é uma ótima maneira de usar as redes sociais e se motivar nos estudos.

Na adolescência os jovens preferem fazer atividades em grupo, e uma comunidade virtual pode aumentar muito os seus estímulos para estudar.

Tanto o Facebook quanto o WhatsApp oferecem a opção de criar grupos com várias pessoas que podem ser monitorados e gerenciados pelos professores ou responsáveis.

Um professor pode criar um grupo para mandar conteúdos exclusivos da sua matéria, e adicionar os alunos para passar esses conteúdos ou tirar dúvidas sobre eles.

Essa ajuda direta do professor faz com que os alunos tenham suas dúvidas rapidamente esclarecidas sobre temas diversos, o que facilita na hora de estudar.

  1. Organizar chats para tirar dúvidas

Antigamente, os alunos precisavam esperar muito tempo para tirar dúvidas sobre matérias com os professores, mas com a internet, é possível ter uma dúvida respondida rapidamente.

Por isso um chat de conversa específico para tirar dúvidas, além do feito para os alunos partilharem experiências, pode ser feito com os professores.

Assim, as dúvidas dos alunos podem ficar em um local único, como o WhatsApp, e quando o professores puder ele responderá todas elas.

Além disso, a maioria dos educadores vem usando as redes sociais para expandir seus conhecimentos, assim, quando o estudante o segue é possível ter acesso a bons conteúdos sobre assuntos específicos.

  1. Realizar pesquisas e acesso a conteúdos extras

Existe uma infinidade de  cursos gratuitos disponíveis na internet, se a pessoa está atrás de entender, por exemplo, como funciona o processo de abertura de fechaduras, com certeza achará.

Mas cabe ao aluno saber o que é útil ou não para seus estudos e o que deve ser levado em conta ou não, como as fake news.

Na atualidade muitos educadores criaram perfis nas redes sociais com o intuito de ajudar jovens a entenderem melhor sobre alguns temas.

Além disso, existem canais no YouTube específicos para ajudar a fazer simulados, e aprender mais sobre assuntos que complementam os estudos.

  1. Conferir novidades de páginas com conteúdos relevantes

As redes sociais também ajudam a receber novidades sobre novos conteúdos do interesse das pessoas, no Facebook, por exemplo, é possível priorizar páginas para elas aparecerem sempre primeiro no feed.

Já no Instagram, além de conseguir colocar alguns perfis como favoritos, é possível ir atrás de hashtags específicas, e fazer anotações relevantes em um bloco de notas moleskine.

No YouTube o aluno se inscreve em canais que tenham a ver com seus interesses e recebem notificações novas dos vídeos postados. 

Assim é possível estar sempre a par das novidades e conhecer os conteúdos importantes.

  1. Assistir a vídeos que complementam as matérias

Como já mencionado, o YouTube é uma grande rede social de vídeos, e existem canais que ajudam os jovens a estudar e impulsionar seu conhecimento.

É possível achar canais segmentados por matérias, desde biologia e matemática, a química e física, ou até procurar por temas como tecnologias, curiosidades, entre outros.

Considerações finais

O que se conclui disso é que as redes sociais podem ser altamente úteis para os estudos dos jovens, desde que sejam usadas da mentira correta.

Seja para um trabalho de arte onde se deve pesquisar como deixar um papelão ondulado para pintura como como qualquer outra matéria.

A tecnologia e as redes sociais devem ser um recurso que amplie o aprendizado, de maneira alinhada para que o melhor seja extraído de cada estudante.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.