Pular para o conteúdo

Educação financeira, comece já

Educação financeira

A educação financeira é fundamental para o dia a dia, pois evita dívidas, ajuda a controlar o orçamento, guardar dinheiro e alcançar objetivos de vida. Se não houver controle, a pessoa pode passar a vida enfrentando perrengues com a conta bancária.

Contas atrasadas e falta de dinheiro para as necessidades básicas são situações presentes na vida de muitos, entretanto, nem todos vivenciam tais problemas por causa do desemprego.

Muita gente fica sem dinheiro porque, de fato, não sabe administrá-lo e, com isso, também abre mão de sonhos e projetos de vida, enquanto vê outras pessoas conquistando um objetivo atrás do outro.

Se você possui alguma meta em sua vida, como viajar, fazer faculdade ou comprar um imóvel, precisa saber organizar as próprias finanças, caso contrário, dificilmente chegará lá. O dinheiro é a base quase de tudo e sem ele ninguém sai do lugar.

É necessário que se saiba a quantia que entra e sai do orçamento todos os dias, de maneira organizada. E se você tem dificuldades com isso, este artigo será um ótimo meio para aprender.

Ele mostrará a importância da organização financeira, como fazer um planejamento do seu dinheiro e também dará algumas dicas para que você comece o quanto antes.

Importância do planejamento financeiro

Educação e planejamento financeiro não são aspectos relacionados apenas ao corte de gastos e redução de despesas, mas também à maneira de compreender o que deve ser feito para ter segurança e qualidade de vida.

É por meio do planejamento financeiro que uma pessoa tem condições de decidir, de maneira consciente, o que faz com o dinheiro e explorar oportunidades diferentes, como:

  • Viagens;
  • Estudos;
  • Compra de imóveis;
  • Aquisição de automóveis.

Assim como as organizações, por exemplo, no caso de uma empresa de piso laminado eucafloor prime carvalho, as pessoas precisam conquistar uma economia diversificada.

Quem sabe lidar com dinheiro tem mais consciência e não permite que ele controle suas ações. Por outro, quem não sabe, acaba se endividando e não poderá pagar as contas.

A educação financeira é indispensável para evitar dívidas e saber quais são as melhores opções de investimento, ou seja, ajuda a encontrar maneiras inteligentes de aumentar o patrimônio e realizar sonhos.

Como fazer um bom planejamento financeiro

É necessário alinhar as contas para traçar metas e encontrar produtos financeiros que se encaixam ao seu perfil, objetivos e, principalmente, renda. Hoje em dia, existem muitas opções no mercado.

Antes de seguir o passo a passo mostrado a seguir, entenda que o planejamento financeiro faz parte de um estilo de vida saudável. Com isso em mente, algumas dicas para colocá-lo em prática são:

1. Conheça sua receita

O primeiro passo a ser dado é conhecer suas receitas. Para isso, use uma planilha para colocar mensalmente o seu salário, dinheiro extra, férias, décimo terceiro, entre outros.

Em linhas gerais, qualquer dinheiro que você receber deve ser colocado nesse controle para que, assim, saiba quais são seus rendimentos antes de comprar qualquer coisa, até mesmo persianas modernas.

2. Calcule suas despesas

Depois de detalhar sua receita, chega o momento de analisar em detalhes quais são suas despesas. Elas precisam ser previstas dentro do planejamento, portanto, inclua tudo aquilo que você paga ou gasta por mês.

Por exemplo, anote na planilha as contas fixas, como aluguel, condomínio, gastos com educação, lazer, transporte, alimentação e assim por diante. Até mesmo um café ou almoço fora de casa deve ser anotado.

3. Acompanhe todas as informações

Veja quais são as entradas desses recursos, considerando os gastos mensais com o máximo de clareza. Desse modo, fica mais fácil mapear as finanças, sabendo exatamente o quanto ganha e o quanto gasta.

Mais do que isso, o controle mostra como e com o que você gasta seu dinheiro. Não se esqueça de considerar extratos bancários, contracheques, dentre outros recursos para levantar suas receitas.

Se pagou pelos serviços de uma lavanderia para edredom, inclua o comprovante de pagamento, assim como os gastos com cartão de crédito.

4. Invista

Depois de organizar as informações anteriores, estipule um valor que você pode poupar mensalmente, lembrando que precisa sobrar dinheiro para as necessidades ao longo do mês. Ou seja, se sobrou, por exemplo, mil reais, você pode investir duzentos.

Essa quantia deve ser separada sistematicamente antes de começar a gastar o que sobrou, principalmente com coisas supérfluas.

Também tente acumular uma quantia equivalente a seis meses de suas despesas mensais para criar sua reserva de emergência. Esse dinheiro deve ser usado apenas em situações imprevisíveis, como desemprego, acidentes, entre outras ocasiões.

5. Estabeleça metas

Trace metas e objetivos de vida, como fazer uma faculdade, comprar um carro, um imóvel, entre outras. Pesquise quanto custa cada um de seus objetivos para saber a quantia financeira que vai precisar.

Saber a resposta dessas questões, é essencial porque se trata do primeiro passo rumo à materialização dos seus sonhos.

Da mesma forma como você pesquisa esquadrias de PVC preço antes de começar uma reforma, deve saber o preço que vai pagar por uma viagem de férias muito antes de começar a planejá-la. Isso torna suas metas palpáveis.

6. Escolha bons investimentos

Os investimentos são o melhor destino para o seu dinheiro, melhor até mesmo do que a poupança. Existem diversos produtos financeiros e cada um deles com suas características, liquidez, rentabilidade e assim por diante.

Escolha produtos adequados àquilo que você deseja para o futuro e que sejam compatíveis com sua renda e perfil de investidor. Você pode procurar os bancos, mas eles não são os únicos com boas opções.

Existem plataformas de investimento independentes e que também oferecem modalidades interessantes, além de prestarem todo o suporte que você vier a precisar.

7. Planeje novamente

Ninguém pode prever o dia de amanhã e pode ser que você precise de um conserto microfone iphone 7, só que é necessário ter dinheiro para pagar esse serviço.

Além do mais, o mundo é muito dinâmico, portanto, faça uma reavaliação do seu planejamento para saber se alguma coisa precisa ser ajustada. Um exemplo disso é renegociar dívidas que estejam com os juros muito altos.

Outra opção é trocar de investimento e escolher alguma coisa mais rentável e compatível com o cenário econômico local.

Dicas de como praticar o planejamento financeiro

Para manter a organização de suas finanças em dia, existem algumas práticas que não podem ficar de fora. São elas:

1. Avaliar gastos supérfluos

Veja se existem alguns gastos supérfluos que estejam consumindo suas finanças. Pode parecer que não, mas comprar pão todos os dias, assim como almoçar fora com muita frequência, ou sair para beber em todos os fins de semana, vai pesar no orçamento.

Assim como um estabelecimento comercial prioriza coisas como uma fachada de loja moderna, você deve ter prioridades. Anote os gastos em sua planilha e entenda qual é o panorama de renda familiar, identificando pontos que estejam se excedendo.

2. Mudar alguns hábitos

Existem hábitos de consumo extremamente prejudiciais e é necessário mudá-los o quanto antes. No começo, pode ser um pouco difícil, mas aos poucos você se acostumará.

Por exemplo, se você possui o hábito de pedir delivery com frequência, é melhor reduzir isso para uma vez na semana ou a cada quinze dias.

Além de te ajudar a alcançar um objetivo, como uma cirurgia de rinoplastia calo ósseo, você também vai apreciar melhor uma comida diferente e ainda se alimentar de maneira mais saudável.

3. Cuidado com o cartão de crédito

Muitas pessoas enxergam o cartão de crédito como um vilão de suas finanças, mas não é bem assim. Esse recurso pode e deve ser usado, desde que com sabedoria.

Ele serve para fazer compras maiores ou até mesmo para uma situação de emergência. No entanto, se você pode pagar, por exemplo, as mensalidades de uma TV nova, por que não guardar esse valor e comprar à vista?

Algumas pessoas têm pressa em fazer o que querem e por isso acabam metendo os pés pelas mãos e prejudicando as próprias finanças. Elimine esse hábito e tome cuidado com o cartão de crédito.

Ele pode ser muito vantajoso na hora de pagar um centro automotivo mais próximo por causa de um imprevisto com o carro, ou as passagens de avião para acumular milhas, mas usá-los desregradamente vai trazer muita dor de cabeça.

Considerações finais

O dinheiro é essencial e, sem ele, é impossível viver com dignidade e conforto. Mas isso não significa que você necessita de muito, pois apenas precisa saber administrar aquilo que já tem.

O planejamento financeiro é a ferramenta mais importante para proteger o seu dinheiro, e neste artigo foi possível explicar um pouco sobre esse recurso, tornando possível que você organize suas finanças e alcance todos os seus objetivos com sabedoria.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.