Pular para o conteúdo

Administração de capital de giro: o que é e como fazer?

    capital de giro

    O capital de giro é um fator de vital importância para todo e qualquer negócio que deseja começar com o pé direito no mercado. De forma que, ao pensar em qualquer tipo de investimento, dos maiores aos menores, o empreendedor tenha tudo na palma da mão.

    Anúncio


    Dessa forma, não existiria maneira melhor de começar um trabalho, seja em uma empresa de limpeza de vidros em altura ou mesmo em uma alfaiataria, do que estipular, antes de tudo, quais os limites pecuniários de cada uma das ações, de forma que tudo funcione.

    Para que tudo ocorra da maneira adequada, se faz necessário a consciência de que, para cada ação, é necessário um investimento que, na maioria das vezes, custa muito e quando não está acima das possibilidades da companhia, muitas vezes constitui um possível risco.

    Anúncio


    De maneira que, antes mesmo de pensar na entrega de documentos ou no investimento em estratégias pontuais, é preciso apostar em um estudo sério e profundo acerca do tema do dinheiro, para que seja possível estimar os gastos e prever lucros ou prejuízos.

    Por essa razão, e para que essa necessidade seja melhor compreendida por todas as pessoas que desejam se tornar empreendedoras, ou crescer no mercado, para aqueles que já empreendem, este artigo abordará o tema da administração eficiente do capital de giro.

    Para que até mesmo umapersiana romana quartopossa ser bem vendida nas lojas, ou mesmo um serviço de consultoria possa ser bem comercializado, o artigo trará o conceito, a forma de calcular e aquilo que deve ser feito para possuir esse capital na companhia.

    Por fim, e para que a instrução seja completa, ainda serão levantados alguns argumentos em prol da importância desse critério, além de ensinar como fazer a gestão correta do capital de giro.

    Anúncio


    Em que consiste o capital de giro?

    De modo simplificado, é possível dizer que esse capital é o dinheiro necessário para o mantimento de um empreendimento e para a garantia da continuidade da empresa.

    Além do mais, ele engloba todos os valores em caixa, que são depositados nas contas bancárias e nas contas a receber, juntamente com outras obrigações pendentes que podem ser convertidas em capital para quitar as despesas empresariais.

    É esse critério que determina os valores disponíveis para que a companhia cumpra seus deveres e realize novos investimentos, ainda que esteja diante de falhas como a inadimplência de clientes ou uma queda nas vendas.

    Dessa forma, ele possibilita a saúde financeira e facilita a gestão, uma vez que permite que a instituição adquira equipamentos, mantenha os estoques e consiga atuar com pagamentos a prazo com os consumidores, sem correr riscos de ferir o próprio orçamento.

    É com essa pujança financeira que a empresa consegue tudo aquilo que necessita, mesmo que não trabalhe com a venda de produtos. Até a comercialização de serviços terceirizados de manutenção predialpode entrar para a lista de exemplos desses casos.

    Ao abrir um negócio, é fundamental que o empresário observe diversos pontos, tais como a formalização, a aquisição de equipamentos e a obtenção das autorizações dos órgãos que fazem a fiscalização.

    Pensando por outro lado, o capital de giro pode ser negligenciado pela ausência de informação acerca da sua importância para o bem estar financeiro de um negócio.

    De certo modo, isso pode trazer consequências extremamente ruins para a empresa, como problemas financeiros e até mesmo a falência.

    Por essas e outras razões é que calcular o capital de giro é algo de extrema importância. O capital de giro líquido comunica uma estimativa da saúde financeira de uma companhia.

    De forma que se torna até mesmo possível pensar que ele dá uma resposta quase direta ao próprio questionamento de se a instituição consegue ou não pagar as suas dívidas e faturas de curto prazo de forma efetiva. Assim, é muito importante possuir um saldo positivo.

    Saiba como calcular o capital de giro

    Como já foi possível ver, ter e administrar o capital de giro de uma companhia deve ser prioridade para qualquer instituição que almeja o sucesso. De forma que a etapa seguinte é descobrir como fazer esta conta.

    O primeiro passo para o cálculo do capital de giro é medir minuciosamente todos os gastos mensais, fixos e variáveis, e conseguir alcançar o montante perfeito para o bom andamento do seu empreendimento.

    Para início de conversa, deve-se calcular o prazo médio que a empresa tem das contas a pagar, de todas as que foram feitas com fornecedores.

    Para citar um exemplo, ao ter 50% dos pagamentos para os fornecedores à vista e outros cinquenta por cento pagos após trinta dias. Desse modo, na média, o prazo de pagamento para os fornecedores é de quinze dias.

    Após isso, deve-se calcular também o prazo médio de recebimento. É preciso pensar em quanto tempo, em média, os clientes levam para pagar.

    Por exemplo, se parte dos clientes efetuam o pagamento com trinta dias de prazo, e outra parte, em sessenta dias. A soma dos prazos deve totalizar noventa. Isto é, na média, a companhia recebe dos seus clientes a cada quarenta e cinco dias.

    Desse modo, já foi possível descobrir que há uma demora de quarenta e cinco dias para receber dos clientes, mas para pagar aos fornecedores, é preciso, em média, efetuar o pagamento a cada quinze dias.

    Isto significa que, para suprir a diferença desses trinta dias de prazo, torna-se necessário um capital de giro, ainda que seja em uma empresa de serviço de limpeza doméstica.

    Existe uma forma prática de descobrir qual o valor ideal de capital de giro que a companhia precisa possuir.

    Para tanto, planejamento, organização e controle são fundamentais ao empreendedor que deseja ter suas contas saudáveis.

    A fórmula indicada pelo Sebrae para a contagem do capital de giro é todas as contas a receber mais o valor que a empresa possui em estoque, menos as contas a pagar, mais o valor a pagar em impostos e despesas.

    É assim que deverá ser feito, e é esse é o valor necessário para fazer com que o negócio funcione por um certo período de tempo. É esse o capital de giro.

    O que é preciso para ter capital de giro?

    Finalmente, chega o momento de destacar mais um ponto essencial acerca desse assunto. Para que seja possível até mesmo otimizar a venda de uma cortina de vidro fachada em uma loja, se faz necessário que os investimentos estejam sob controle.

    Dessa forma, para possui um valor de capital de giro saudável dentro de um negócio, é preciso, antes de tudo:

    1. Manter os pés no chão;
    2. Realizar um controle financeiro;
    3. Otimizar a gestão do estoque;
    4. Negociar bem os prazos com fornecedores;
    5. Registrar bem os recebimentos;
    6. Evitar manter dinheiro parado;
    7. Otimizar a precificação dos produtos;
    8. Evitar empréstimos;
    9. Adotar uma política de cobrança.

    Não se pode pensar em dar saltos largos ou executar passos arriscados sem que o básico esteja em dia.

    Por meio dessas nove primeiras atitudes, torna-se possível elaborar um bom investimento inicial para uma campanha em uma empresa.

    Importância do capital de giro

    Possuir um maior controle e acompanhar o capital de giro de uma empresa é essencial para manter o fluxo de caixa sempre firme e pujante, e garantir a continuidade do negócio, evitando imprevistos desagradáveis.

    É fundamental saber que o valor do capital de giro está diretamente relacionado a outros fatores vitais e que são particulares de cada instituição, desde uma fábrica de perfil de alumínio até uma startup de marketing digital.

    Por essa razão, é muito importante dispor do apoio de uma contabilidade que compreenda as suas necessidades e conheça o seu modo de operação para lhe dar auxílio nesta missão.

    De que modo fazer a gestão do capital de giro?

    Por fim, e para que a gestão do capital de giro seja bem feita, é necessário seguir os seguintes critérios:

    1. Estabelecer um planejamento estratégico;
    2. Negociar bem com os fornecedores;
    3. Manter o estoque controlado;
    4. Manter um bom fluxo de caixa;
    5. Ter um bom sistema de cobrança.

    Através do seguimento das orientações iniciais, torna-se possível acelerar o processo, acertando mais e errando menos.

    Considerações finais

    Até mesmo uma oficina especializada suspensão automotivaprecisa se ater à importância dos critérios por trás da boa gestão do capital de giro da empresa. E é somente com os esforços corretos que se torna viável atuar no atual cenário do mercado mundial.

    Por meio da administração responsável, consciente e segura desse bem, é possível fazer um bom trabalho em qualquer setor.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Anúncio


    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *