Pular para o conteúdo

A importância da agricultura familiar para o mercado financeiro

    agricultura familiar

    Enquanto muito se fala sobre o grande agronegócio e como ele exporta seus produtos do consumidor, o trabalhador do campo na pequena propriedade produz todos os dias voltados a alimentação do povo brasileiro, esse é o papel da agricultura familiar.

    Anúncio


    A partir do olhar voltado ao social, o trabalho de famílias no meio rural são mais capazes que o agro de grande porte para diminuir o êxodo rural, ou seja, reduzir a necessidade das pessoas migrarem para as cidades desenvolvendo a economia local.

    A agricultura familiar também se destaca pelo ponto de vista sustentável, com menos uso de maquinário pesado, cultura de alimentos diversificados e menos uso de aditivos químicos e agrotóxicos. Sem a lógica industrial, também se prioriza a coletividade.

    Anúncio


    Mesmo assim, o campo não pode mais ser entendido como um meio quase artesanal de produção, por mais que a agricultura familiar mantenha a sua origem nesse modelo de produção mais sustentável, ainda assim a tecnologia se faz presente.

    O homem do campo não é mais apenas um especialista no plantio, na colheita e no preparo do solo com remoção de terra e entulho. Cada vez mais recursos chegam até o pequeno produtor rural para que ele possa produzir mais e com mais qualidade.

    Quando se fala em ocupação do território agricultável, o agronegócio de grande porte ainda ocupa boa parte das terras do Brasil, mas, levando a partir do ponto de vista nominal, o pequeno agricultor rural é responsável por 77% dos produtores do campo no país.

    Esse modo de produção é reconhecido por empregar mais pessoas e dar a elas mais qualidade de vida no trabalho chegando a ter atualmente dez milhões de pessoas empregadas na agricultura familiar ou 67% dos trabalhadores do meio rural.

    Anúncio


    As extensões de terras ocupadas pela agricultura familiar chegam próximas aos 20% das terras férteis do Brasil e, mesmo com esse pequeno número, ela ainda é a maior responsável pela chegada de alimentos à mesa do brasileiro.

    Saiba o que é a agricultura familiar

    Longe da plataforma elevatória hidráulica para caminhãoque está presente nas indústrias e faz parte de um conjunto agrícola industrial presente também na grande propriedade, a agricultura familiar se mostra cada vez mais importante para o Brasil.

    A agricultura familiar é identificada por esse nome quase afetivo por representar a pequena propriedade do campo que em grande parte é gerida por uma família de agricultores que, além de vender, sobrevivem a partir do que plantam.

    Essas famílias foram capazes de otimizar muito o seu trabalho a partir da organização de cooperativas produtivas que se mostram cada vez mais eficientes em fazer a produção do campo chegar com qualidade e preço justo a cidade.

    Ao mesmo tempo, dentro das cerca de arame encorpadoque cercam a pequena propriedade rural, o trabalho é mais valorizado, os salários são mais bem pagos e o dinheiro produzido no campo se mantém lá, alimentando os pequenos centros no interior.

    Uma das características que mais se destacam do trabalho da agricultura familiar é a policultura, ou seja, o plantio de diversos tipos de alimentos, enquanto a grande propriedade foca em um produto para a exportação, o pequeno diversifica a sua produção.

    A importância desse método vai muito além do maior número de alimentos produzidos em quantidade e variedade, é fundamental entender que a produção desses insumos mantém o solo saudável enquanto a monocultura pode provocar a desertificação.

    Entre os benefícios que emanam das características da agricultura familiar, é possível destacar alguns pontos fundamentais. Entre eles, estão:

    • Menor demanda de espaço para maior produção;
    • Menos demanda de maquinário pesado;
    • Melhor nutrição do solo;
    • Maior variedade de culturas;
    • Uso menor de químicos.

    A agricultura familiar é um grande fornecedor de geração de renda para quem trabalha no campo, com um bom nível de rentabilidade e sustentabilidade em um pequeno terreno, essa pode ser a chave para a manutenção da vida das pessoas por gerações inteiras.

    A agricultura familiar na prática

    A partir desse ponto, já é possível entender boa parte do impacto da agricultura familiar na economia brasileira, seja ela vista no campo ou chegando até a mesa das cidades, mas é preciso entender também como é o efeito prático deste método no dia a dia.

    Enquanto a grande propriedade rural se concentra em boa parte do território nacional com a necessidade de contratação de empresas de terraplenagem e escavaçãopara gestão do latifúndio, a pequena propriedade tem um cuidado quase artesanal com o solo e insumos.

    Mesmo já relegada a uma pequena parte do território nacional e produzindo em um meio onde os preços e articulações são todas feitas para privilegiar o grande produtor que precisa cada vez de mais terras, atingindo, assim, o pequeno produtor.

    Esse cenário comprime a realidade do produtor rural como uma prensa hidráulicae impõe uma série de dificuldades para ele quanto mais maquinário está presente nas grandes propriedades, mais as pequenas economias locais e rurais sofrem com o êxodo rural.

    Mais do que ressaltar a policultura da agricultura familiar, é possível aproximar e entender quais são os alimentos produzidos nas pequenas propriedades espalhadas em todo o território nacional.

    Cada propriedade está posicionada em seu bioma e, assim, tem a sua produção mais eficiente voltada a um determinado produto. Só essa lógica já cria um cenário mais inteligente para o uso do solo e uma produção mais amigável para o ambiente.

    Importância da agricultura familiar

    Seja cercada por uma estrutura antiga de madeira e arame ou por uma nova tela ondulada malha quadradaa pequena propriedade rural faz a sua parte cumprindo um papel fundamental dentro da economia e do cenário ambiental e social no campo.

    Números mais recentes dão conta que 60% do que é consumido em alimentos no Brasil tem origem nas pequenas propriedades de agricultura familiar. Falando de empregos, também cerca de dois terços do campo está empregado nesse sistema.

    Esses números mostram que mesmo oprimidos sob a presença do grande produtor latifundiário o pequeno agricultor ainda é capaz de produzir alimentos mais naturais, saudáveis, ricos e seguros para o consumo e para o meio ambiente.

    Mesmo que nem toda a propriedade familiar mantenha uma cultura integralmente livre de agrotóxicos, mesmo assim seu uso é muito menor e mais seguro do que o presente nos meios do grande produtor que despeja aviões de químicos todos os dias.

    As pequenas propriedades rurais encontram ainda mais forças quando unidas em cooperativas de produção tomando o mercado como uma malha pop 10×10por ter muito mais abrangência e alcance para o aumento e o escoamento da sua produção.

    Mesmo que a inovação esteja cada vez mais presente no dia a dia do campo, a pequena propriedade rural ainda guarda um grande ritual tradicional de cuidado e cultivo da terra e seus frutos, essa tradição também gera um grande potencial sustentável e social.

    É a agricultura familiar que faz com que a produção de alimentos saudáveis e nutritivos seja uma realidade cada vez mais marcante no campo, ao balancear diversas culturas o solo se mantém fértil, os trabalhadores ainda estão conectados com a terra e seu bem-estar.

    Por mais que não seja nenhuma novidade, o método presente na pequena produção rural ganha cada vez mais alcance e luz em seu trabalho. Por isso, é natural esperar que nos próximos anos esse meio de produção receba mais investimentos.

    Considerações finais

    Quando se pensa no mercado financeiro relacionado ao poder produtivo, é comum que a associação conecte as empresas de torre de resfriamento de água industrialou mais ligadas à produção pesada, mas essa associação com o campo é cada vez mais valorizada.

    Por mais que o campo ainda seja dominado pelo latifúndio e esse seja o modo de trabalho que mais consome recursos e aparece nos meios de comunicação, cada vez mais os mercados passam a valorizar a agricultura familiar por uma série de questões.

    O equilíbrio da balança comercial do país com exportações pode ser em grande parte atendido pelo grande agronegócio, mas o abastecimento real de alimentos e a geração de renda do campo só são atendidos por meio da pequena propriedade do campo.

    Seja ela gerenciada por uma família ou por uma cooperativa de trabalhadores do campo, a agricultura familiar é um modelo mais sustentável de produção agrária. A agricultura familiar se destaca pela capacidade de produzir de forma mais saudável diversas culturas.

    Enquanto o agronegócio é responsável por um aumento da concentração de renda no campo, a pequena propriedade rural é responsável pela divisão mais justa tanto dos ganhos quanto do trabalho no plantio, colheita e distribuição dos alimentos.

    Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

    Anúncio


    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *